Facebook

Siga o Guia do TRC – Fique informado e atualizado sobre o setor de Transportes.

01/07/2013
Concessão de AET pelo DNIT volta a normalidade e vira referência nacional

A centralização da concessão de AET’s de diversos estados, na sede do DNIT em Brasília, a partir de abril deste ano, gerou atrasos e muita reclamação das empresas e despachantes em todo o Brasil.

O DNIT, no entanto, sob a coordenação dos Eng.ºs Romeu Scheibe Neto e Alberto Elias Maluf agiu rápido, implantou uma série de mudanças, aceitou sugestões, investiu em pessoal e agora pode ser considerado uma referência nacional, expedindo AET’s, por exemplo, que não dependem de consultas às suas regionais, em questão de horas, muito próximo do padrão de estados americanos como o Texas.

 De acordo com Scheibe Neto há uma série de melhorias ainda a caminho. A principal delas é a disponibilização de uma espécie de roteirizador de cargas superdimensionadas e superpesadas levando em conta gabaritos verticais e horizontais da malha federal e ainda as pontes e viadutos com limitação de capacidade portante.

 Na opinião do Sindipesa duas medidas ajudaram muito a desburocratizar o sistema e dar agilidade ao processo: uma delas foi a implantação da cobrança das taxas com prazo de pagamento de 10 dias após a concessão da autorização. A outra foi a utilização de uma AET anteriormente emitida, em prazo não superior a 90 dias, como referência para a concessão de uma nova autorização, principalmente para o transporte de cargas repetitivas como de pás e elementos de projetos eólicos.

Além dessas, a concessão de AET com validade anual (de acordo com o final da placa do veículo) para até 3,20m independentemente da largura da carreta; a concessão de AET para carga composta de mais de uma unidade indivisível, desde de que não haja excessos longitudinais e sejam respeitados os limites de peso por eixo e conjunto de eixos, conforme resolução 210/06 do Contran, assim como a permissão para a inclusão de até 40 semirreboques na AET com validade anual, dentre outras medidas ajudaram a que fosse atingido esse padrão, que se espera possa ser seguido por outros órgãos pelo Brasil afora.

Equacionado o problema com a obtenção de AET’s, pelo menos para as rodovias federais, os outros dois grandes desafios do setor são a redução das dificuldades com a falta de contingente da PRF para escoltar as cargas e a recuperação de pelo menos uma dezena de pontes e viadutos em rotas estratégicas como as BR’s 101 e 116, limitadas a 45 toneladas, que impõem desvios bastante onerosos para as empresas.

A concessão de AET pelo DNIT é feita através do SIAET - Sistema de Informatizado de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito, em operação desde maio de 2005 que pode ser acessado através do endereço eletrônico: https://siaet.dnit.gov.br/ 

Fonte: Redação do Sindipesa - SP

SERVIÇOS
COLUNISTAS

Richard Krabbendam

Safety expert Richard Krabbendam warns of what can go wrong if the laws of physics are ignored – and provides a checklist of measures to help ensure safe lifting operations. continuar lendo»

Rubem Penteado

Para semirreboque com eixo distanciado (carreta “Wanderléia”) a condição de “autodirecional” é proporcionada pela instalação da “rala giratória” em um dos eixos (normalmente o 1º). O mecanismo desse eixo é dotado de sistema de auto-alinhamento quando em movimento retil continuar lendo»

Neuto Gonçalves

O custo logístico brasileiro passou a representar 11,9% do PIB nacional em 2015, mantendo uma tendência crescente que vem desde 2010 quando era de apenas 10,6%. continuar lendo»
NOTICIAS DA SEMANA EM REVISTA

Confira aqui as reportagens mais interesssantes publicadas nas principais REVISTAS DO SETOR.

FIQUE ATENTO

O trabalho de motorista exige aptidão física e psíquica e, por isso, essa função não deve entrar no cálculo para se definir a cota de deficientes em uma empresa. O entendimento é do juiz Itamar Pessi, da 11ª Vara do Trabalho de Vitória, que julgou procedente o pedido de uma trans continuar lendo»
As empresas de transportes devem ficar atentas aos prazos para atualização e recadastramento no Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC). continuar lendo»